Como conciliar a escola com as viagens em família

  Como conciliar escola com viagens em famíliaEsta semana rolou uma blogagem coletiva sobre como conciliar escola com viagens em família. Assunto este que gera muita discussão, já que as opiniões a respeito são as mais variadas. Tem gente que acha que faltar alguns dias de aula não vai fazer tanta diferença, que o que as crianças aprendem durante uma viagem elas jamais aprenderiam na escola. Outros pais pensam que os pequenos devem aprender desde cedo a ser responsáveis com os estudos e faltar um diazinho de aula está fora de cogitação.

Bom, aqui em casa nós temos a seguinte opinião: as crianças devem, sim, aprender desde cedo a ter responsabilidade com os estudos, ser assíduos, fazer os deveres e faltar apenas quando necessário, mas também concordamos que viajar é uma fonte imensurável de conhecimento e que nenhuma sala de aula ensinará o que eles aprendem viajando. Ponto.

Como conciliar escola com viagens em família

Vou ser bem sincera. Eu realmente acho que elas ganham MUITO viajando. Não fico com nenhuma dor na consciência se tiver que levar as gurias em alguma viagem e com isso elas perderem alguns dias de aula. Não foram poucas as vezes que elas faltaram dois, três dias para que pudéssemos aproveitar mais um feriado e esticar uns dias. Ou faltar a primeira semana de aula para curtir o finzinho das férias com o lugar mais vazio. E nunca foram prejudicadas com isso.

Mas como conciliar ano letivo com viagens?

Nós sempre gostamos de viajar e quando a Elisa entrou para o ensino fundamental nós costumávamos viajar sempre de carro, não íamos muito longe. Santa Catarina, Paraná e pelo nosso estado mesmo, na época das férias, alta temporada. Alugávamos casa ao invés de irmos para hotéis. Sempre gostei deste tipo de hospedagem, acho que temos mais liberdade, principalmente com crianças. Sem contar que é mais barato que hotel ou pousada.

Nesta época eu ainda não trabalhava fora e os problemas começaram justamente quando eu comecei a trabalhar em uma empresa aérea. Nos dois primeiros anos eu precisei tirar férias a partir de março. O que eu pensei? Que se saíssemos de férias logo no início do ano letivo as meninas – agora a Luisa já estava no fundamental também e a Elisa três anos na frente – elas não perderiam muita matéria. Começo de ano tem muita revisão, as aulas ainda não são tão puxadas e as crianças tem mais tempo para correr atrás do prejuízo. Então escolhemos o mês de abril para viajar. E funcionou super bem. Claro que não viajamos com elas o mês todo, mas 15 dias foi tranquilo. Na volta elas tiveram que se puxar um pouco mais, fazer as provas e trabalhos que perderam, mas não tiveram prejuízo no resultado final.

IMG_1970

No ano seguinte a Maísa chegou e entrei de licença maternidade. O final da LM caiu justamente em julho, então foi tranquilo. Deu para passar vinte dias em Paris, na casa de uma amiga que também estava saindo de férias e precisava de alguém para cuidar da casa. Benção demais!!! Apesar da pediatra ter proibido a Mai de atravessar o oceano com apenas 4 meses, nós juntamos a tralharada e fomos. Não dava para perder esta, dava? E as gurias não perderam nada de aula!!

No terceiro ano de empresa mudei de setor e comecei a trabalhar na linha de frente. Ou seja, trabalhar para que as férias dos outros acontecessem! Isso significava que férias nos meses de dezembro, janeiro e julho estavam vetadas e o mês de fevereiro era disputado a tapa. Sabem que na aviação rola muito a questão da hierarquia, né? Então imaginem que fevereiro era prioridade dos mais antigos. Adeus férias escolares! Eu não tinha o problema de pagar caro por uma passagem na alta temporada, em compensação não podia usá-la durante as férias das gurias. Então tentei escolher meu mês preferido, abril. Havia funcionado tão bem nos anos anteriores… Só que como eu era nova no setor, só me sobrou novembro. Sim, novembro. O pior mês do ano para quem tem filhos em idade escolar!! 

Este é o período que os professores despejam matéria mais matéria, trabalhos, provas, exames, é aquela pressão, quem não tirou nota boa tem que recuperar, enfim. Pensei, agora ferrou! Vou passar um mês em casa fazendo faxina!! Ou…

…planejar. Este é o segredo para quem tem filhos estudando e não que abrir mão de viajar. Comprar as passagens com vários meses de antecedência, reservar hotel ou casa, pensar em tudo, inclusive no desempenho escolar da gurizada. Foi o que fizemos.

Disse para as meninas: vocês não terão férias nas férias (oi mãe, pirou??) então se quiserem viajar passem de ano no terceiro bimestre. E foi o que elas fizeram. Se puxaram o ano todo para que no último bimestre, mesmo que tirassem notas baixas, fossem aprovadas. Uma boa conversa com a orientadora da escola explicando a situação também ajudou para que elas pudessem fazer as provas que perderam durante a viagem. No fim, o boletim delas não ficou cheio de estrelinhas douradas, mas também não teve nenhuma estrelinha vermelha!!

Agora estamos aqui na Espanha e o ano letivo é bem diferente. Começa em setembro e termina em junho. Já estou pensando que se quisermos ir ao Brasil em 2017 vamos sair no lucro, já que agosto é baixa temporada por lá enquanto aqui a coisa pega fogo. Mas se quisermos ficar pela Europa… Bom, aí vai valer o tal planejamento.

Gostou do post? Então deixe seu comentário e nos siga no Facebook, Instagram e Twitter!

Beijos de MEL! 🙂

Quer saber o que os outros blogueiros tem a dizer sobre este assunto? Então segue esta blogagem que está muito legal!

 

17 Respostas para “Como conciliar a escola com as viagens em família”

  1. A palavra é planejamento.
    Se não tem jeito, vamos viajar durante o ano letivo! kkk
    E pelo visto, vcs têm dado conta do recado! =)

    1. Ainda bem ;)!!! bjs

  2. Os ajustes sempre são necessários e o planejamento é primordial para o sucesso de qualquer coisa.

  3. […] Vem Que Te Conto!-  Viagens em família e ano escolar 28 – Malas & malinhas – Como conciliar viagens e escola 29 – MEL a Mil pelo mundo – Como conciliar viagens e escolas pela nossa […]

  4. O planejamento realmente é a chave do sucesso das viagens, com ele, conseguimos preços bons, negociamos com a escola e com as crianças.
    Abraços.
    Patricia Tayão.
    http://www.viajarhei.com
    @viajarhei

  5. oi Juliane
    Verdade. Sem planejamento não se faz quase nada com crianças. rs
    Estamos querendo embarcar nessa de fechar as notas no terceiro bimestre para fazer o sabático do Renato. Por enquanto, muitos planos.
    Bjo

    1. Olha Adriana, aqui deu certo, as gurias se puxaram pra caramba e terminaram o ano na média. Boa sorte nos planos de vocês. Bjs

  6. Além de conciliar viagens e escola, é necessário combinar as férias dos pais com os filhos. Aqui estamos sofrendo para ajustar tudo, mas no final tudo dá certo. Ótimo ler sua experiência. bjs

    1. Então Bárbara, ainda tem isso!! Mas o bom é que no fim todos curtam as tão sonhadas férias! Beijo grande!

  7. Oi Juli!

    Sei bem como é essa questão de hierarquia pra tirar férias, é justamente por conta disso que não conseguimos viajar em Julho, Dezembro e Janeiro (salvo raríssimas exceções). Meu marido é da PM, sempre na escala das férias os meses de férias escolares ficam com os superiores e meu marido fica com os demais meses pra escolher. Ano passado viajamos em Novembro, este ano vamos viajar no mesmo mês…por enquanto tem sido a melhor escolha, mas ainda quero ver se convenço o marido a viajar no primeiro semestre…rs

    Adorei seu post! Já coloquei o link no meu!

    Bjos,
    Trícia.

    1. OI, Trícia! Novembro foi complicado pra nós, abril é bem mais tranquilo. Ainda prefiro as gurias perderem uns diazinhos do que decretar a falência da família hehehehe. Bjs

  8. Já estou te adicionando, adorei o post!
    Bjokas

    1. Obrigada, Claudia!! Beijinhos

      1. Juliane, concordo com o que disse. As viagens trazem um benefício enorme para nossos filhos. Não é só o conhecimento, mas um período que a família fica reunida. Sempre planejo nossas viagens com antecedência e normalmente perto de feriados, pois ele falta menos dias de aula e ficamos mais dias fora. Nunca faltou mais do que 5 dias úteis seguidos, mas não acho que ele foi prejudicado.

  9. A arte do equilibrio, não é? Temos que dar um jeito de conciliar tudo…

    1. Siiiim, mas no fim vale muito a pena!! Beijos

Deixe uma resposta