Espanha, Madrid, Mundo Afora, Viver em Madrid

Viver em Madrid – como funciona o sistema educativo na Espanha

viver-em-madrid-como-funciona-o-sistema-educativo-na-espanha

Pensei em escrever este post porque uma das muitas dúvidas que tinha antes de virmos para Madrid era como funciona o sistema educativo na Espanha e como conseguir uma vaga em uma escola pública. Confesso que não foi fácil entender só com o que encontrei disponível na rede.

Quando decidimos vir em abril, assim meio no susto, foi porque era exatamente o período regular de matricular as crianças na escola. Perdendo este prazo, teríamos que esperar as vagas que sobrassem e correr o risco de não conseguir a escola que queríamos. O que eu não sabia é que o buraco era um pouco mais embaixo…

   sistema educativo na Espanha (4)

Enquanto planejava nossa mudança, cheguei a pesquisar alguns colégios pela internet (no site EDUCAMADRID, do governo mesmo), com base no lugar em que “pensávamos” que iríamos morar. Mas, como as coisas nem sempre acontecem como planejamos, temos que dançar conforme a música. O aluguel do apartamento não foi exatamente como imaginamos, como você pode ver neste post e acabamos indo morar em um bairro onde as escolas públicas não são as melhores – eu queria que as meninas fossem para um colégio bilíngue.

sistema educativo (5)

Sistema educativo na Espanha: Bora pra escola!!

A dúvida era como funciona o sistema educativo na Espanha

Antes quero ressaltar que nossa experiência é relativa a Comunidade Autônoma de Madrid. Na Espanha, cada Comunidade Autônoma tem, como o nome diz, autonomia em relação às normas educativas. Portanto, o que vivenciamos em Madrid não é o mesmo que alguém que esteja indo viver na Catalunha irá encontrar. Por isso, informe-se sobre como funcionam as coisas na região para onde está indo, podem existir algumas diferenças, ok?

Aqui na Espanha existem 3 tipos de colégio: os PÚBLICOS, que são criados, mantidos e administrados pelo governo, os CONCERTADOS, que são particulares mas subvencionados pelo governo e pelos pais e tem uma maior liberdade na administração, e os PARTICULARES, que são totalmente mantidos pelos pais e tem administração própria.

Para conseguir uma vaga em um colégio público é preciso conseguir determinado número de pontos, que são conseguidos através de alguns critérios, como bairro de moradia, endereço de trabalho dos pais e número de irmãos na escola. Ou seja, é mais fácil conseguir vaga em uma escola no bairro onde se reside ou no bairro onde os pais trabalham. E se a criança já tiver um irmão no mesmo centro aí as chances aumentam muuuuito. O candidato tem que somar um número máximo de pontos, até 5. A Maísa conseguiu 4 pontos, ficou em 49° de um total de 50 vagas. Foi ali!!!

Caso a criança não consiga a pontuação necessária para aquele centro, será encaminhada para o mais próximo, onde existam mais vagas disponíveis. Por isso quando preenchemos a ficha de matrícula temos que indicar uma segunda opção. Mas ninguém quer a segunda opção, né? 

sistema educativo (3)

Sistema educativo na Espanha: A “ranita” Maísa

Bom, só conseguimos a vaga da Mai no período de matrícula regular porque ela já estava empadronada.

Saiba mais sobre empadronamento aqui.

Já a Luisa e a Elisa tiveram que esperar até uma semana antes do início das aulas para saber se conseguiriam vaga na escola que escolhemos. Se a matrícula não é feita no prazo é preciso aguardar que todas as outras sejam finalizadas, que os alunos em exame recebam os resultados para saber se foram aprovados ou não. Enquanto isso só nos resta esperar e orar!!

sistema educativo na Espanha (6)

Sistema educativo na Espanha: Faceira com o colégio novo!

A Luisa consegui matricular dois dias antes do início das aulas e a Elisa no mesmo dia, ou seja, ela perdeu um dia letivo. Mas consegui colocá-las exatamente onde eu queria. Só que foi um sufoco!! Imagina, as aulas prestes a começar e nós sem sabermos onde as criaturas iriam estudar. O mais complicado foi para a Elisa, que aqui está na ESO, equivalente ao Ensino Médio no Brasil. O Instituto (institutos são para o ensino médio e colégios para a educação infantil e primária) que eu queria não tinha vagas, a princípio. Ela ficou em lista de espera. Então eu comecei a ir em outros, que também não tinham vagas e nem lista.

E se ela não conseguisse vaga em um centro público?

Aí teríamos que partir para um CENTRO CONCERTADO. Já tinha visitado três para saber como funcionava, quanto teria que pagar, afinal são privados. Minha surpresa foi o valor, muito pequeno. Em um deles nem era preciso pagar! Nos outros dois teria que dar em torno de 50 euros por ano, pela taxa de administração e matrícula. Ou seja, para um colégio particular, não é nada.  A diferença do colégio público para o concertado em termos de gastos creio que seja os livros e uniformes, mas isto não é uma regra.

O colégio da Luisa exige o uso de uniforme, mas ela ganhou todos os livros. Já o da Elisa não tem uniforme, mas temos que comprar a licença digital dos livros (os alunos recebem um tablet, não usam livros físicos), que custa menos que o exemplar em papel e a administração ainda forneceu cupons de desconto. Os centros concertados que visitei alguns exigiam uniforme, outros não Related Site. Mas os livros tem que ser comprados. E não são baratos.

Um gasto que ambos tem, tanto públicos como concertados, é o do “COMEDOR”, que é o almoço fornecido pela escola . Como o horário das aulas é partido, as crianças ou voltam para casa para almoçar ou ficam na escola e comem por lá mesmo. Cada aluno paga em torno de 100 euros por mês para usar o serviço. Eu acho um pouco caro para uma criança de 3 anos, que come pouco. Mas também é possível solicitar ‘beca’, um desconto para as famílias com uma renda inferior a 4000 euros mensais.

como funciona o sistema educativo na Espanha

Sistema educativo na Espanha: Cardápio da Mai. Olha que chiqueza!!

Por falar em horário, funciona mais ou menos desta forma (pode variar um pouco de um centro para outro):

EDUCAÇÃO INFANTIL E PRIMÁRIA – dos 3 aos 12 anos (até os 6 anos a educação não é obrigatória)

9:00 entrada

11:00 recreio de 30 minutos

12:30 intervalo de almoço

14:30 volta do almoço

16:00 fim do dia letivo

ESO (Educaçao Secundária Obrigatória) – dos 13 aos 16 anos

8:30 entrada

10:30 primeiro intervalo de 30 minutos

12:30 segundo intervalo de 10 minutos

14:30 fim do dia letivo

Colégio Bilíngue?

Sim, os colégios podem ser bilíngues ou não. Nos colégios não-bilíngues as aulas são em espanhol e tem classes de inglês, como acontece no Brasil. Claro que é bem melhor, eles não ficam todos os anos da primária ensinando o verbo “TO BE“!  Já nos centros adeptos do bilinguismo, TODAS as aulas são em inglês, com exceção de matemática e língua castelhana, claro. No secundário os alunos ainda podem escolher um segundo idioma, entre alemão, italiano e francês. A Elisa escolheu o francês.

como funciona o sistema educativo na Espanha

Sistema educativo na Espanha: Tema de ciências

Depois da ESO, os estudantes iniciam o BACHILLERATO, que faz parte da educação secundária mas não é obrigatório. A finalidade é dar uma formação geral e preparar para a universidade ou cursos de formação superior. Oferece três modalidades de ensino: Artes, Ciências e Tecnologia, e Humanidades e Ciências Sociais. Mas ainda não chegamos neste departamento hehehehe.

Espero poder ajudar a esclarecer as dúvidas em relação ao sistema de ensino espanhol para os pequenos. Qualquer dúvida podem perguntar que se eu não souber procuro descobrir!

Curtiu? Deixe seu comentário abaixo e nos siga no Facebook, Twitter e Instagram.

Beijos de MEL! ?

Juliane

27 Comentários

  1. Rodrigo Soares

    Boa Tarde,
    Estou chegando com minha familia a Espanha en Outubro/18, tenho duas filhas uma de 8 anos e outra de 3, infelizmente já teremos mais de um mes de aulas, vc avha que vou ter problemas em encontrar escola para elas????

    07 . set . 2018
    • Juliane

      Oi Rodrigo! Para a de 8 não, ela entra na educação obrigatória. Talvez você não consiga a que quer, mas aí tem a opção da concertada que não costuma ser cara. Para a de 3 é mais complicado, porque não é obrigatório. Tudo vai depender das vagas existentes. Mas acredito que consegue sim. Sucesso!

      14 . set . 2018
  2. Letícia Carvalho

    Boa noite! Meu nome é Letícia Carvalho. Estou indo viver com minha família em León. Nosso visto de residência saiu essa semana e tenho dúvidas quanto a escola. Seu post me esclareceu muitas delas porém no caso de chegarmos agora, poderia matricular minha filha de 7 anos com o curso já em andamento? Meus outros dois filhos de 16 e 17 anos podem não frequentar os dois últimos anos que são correspondentes aos nossos dois anos finais do EM, correto? Se puder me orientar agradeço imensamente. Obrigada!!!

    10 . jan . 2018
    • Juliane

      Oi Letícia!

      A sua menina entra no ensino fundamental obrigatório, então você deve sim conseguir vaga para ela (talvez não na escola que queira). Os meninos, se considerarmos que o ESO (ensino médio) termina aos 16 anos, já não se enquadrariam mais no ensino obrigatório (o mais velho não, o mais novo pode fazer o ultimo ano). Ele deve passar ao Bachillerato, que é opcional. Mas você tem que considerar que uma Comunidade Autônoma pode ter orientações diferentes de outra. O ideal é você procurar o conselho de educação da cidade em que vai viver.

      Um abraço

      11 . jan . 2018
  3. Victoria

    Olá, sou acadêmica de Pedagogia aqui no Brasil, e estou escolhendo um país para pesquisar sobre os métodos educacionais. Gostaria de saber se a educação espanhola é diferente do Brasil, e tirar algumas dúvidas. Se puder me passar algum contato para esclarecer algumas dúvidas, ficarei imensamente grata. Obrigada!!!

    08 . dez . 2017
    • Juliane

      Oi Victoria,

      Podes me enviar um e-mail. Não sei se poderei te ajudar em muita coisa, mas me diga o que precisa saber e vejo se posso te ajudar.

      11 . dez . 2017
  4. Mariane Viegas Feijó

    Boa tarde! Gostaria de saber se há algum ranking das melhores escolas da Espanha? Gostaria que englobasse públicas e privadas. Vc indica algum site?

    20 . ago . 2017
    • Juliane

      Oi Mariane! Eu nunca vi. Também procurei antes de vir, mas não encontrei.
      Bjs

      22 . ago . 2017
      • Mariane Viegas Feijó

        Muito obrigada pelo retorno!

        23 . ago . 2017
  5. Claret

    oi Juliane, bom dia!
    Juliane, eu trabalho com turismo e tenho um casal de cliente que deseja fazer um ano sabático fora do Brasil – serão 6 meses na Irlanda e 6 meses na Espanha. Como eles tem 2 filhas que terão 10 e 15 anos no período fora, sabe me dizer como é o trâmite burocrático para matricular as meninas em um escola pública?
    Os pais estarão estudando espanhol em uma escola para estudantes estrangeiros, então acredito que precisarão de visto de estudante. Mas as meninas terão que ir para uma escola regular.
    Sabe me informar sobre isto?
    Se puder me ajudar, agradeço imensamente.
    abraços,

    14 . ago . 2017
    • Juliane

      Oi Claret! Para matricular as crianças é preciso apresentar os documentos que listei no post, principalmente o passaporte, certidões e empadronamento.

      17 . ago . 2017
  6. Flávia

    Oi Juliane! Gostaria de saber quais são os colégios públicos e consertados que ficam próximos ao centro? E perto do Distrito de Tetúan tem colégio para o ensino secundário?
    Agradeço desde já!
    Um abraço,
    Flávia

    17 . jul . 2017
    • Juliane

      Oi Flavia! Difícil enumerar porque são muitos colégios na região central. E todos os distritos tem escolas para todas as etapas. No link que disponibilizei no post (EducaMadrid) você consegue acessar todos os colégios e pode filtrar sua busca por bairro, tipo de colégio, etc
      Um abraço!

      18 . jul . 2017
  7. Roberta

    Oi Juli!

    Adorei seu blog, está de parabéns!
    Estarei viajando no próximo ano, como Cidadã Europeia (italiana), você teria como explicar como é o ingresso na faculdade?
    Meu filho já terminou o ensino médio aqui, então o caso dele é ingressar em uma universidad, ele está pesquisando sobre a Complutense e Autónoma de Madrid.

    Esse caso não se encaixa nos parâmetros que você explicou acima… ele precisará fazer alguma prova, ou apresentar os documentos escolares daqui (claro, todos traduzidos e juramentados)?

    Beijos e mais uma vez, parabéns pelo blog!

    13 . jun . 2017
    • Juliane

      Oi Roberta!

      Que bom que gostou do blog, fico feliz em saber!!
      Olha, não sei nada sobre essa questão de ingresso na faculdade, mas é certo que ele deverá vir com o histórico traduzido e apostilado e homologar aqui.
      Com a cidadania italiana tudo fica mais fácil. O ideal seria ele enviar um email para as universidades e perguntar como é feito o ingresso.

      Beijos!
      Juliane

      14 . jun . 2017
  8. Fabiana Braga Infanti Valente

    Bom dia Juliane! Estou conhecendo hoje seu blog. Nossa já adorando logo de inicio. Tenho algumas dúvidas com relação ao ensino. Minha filha mais velha termina o 9º ano agora em 2017 e a outra o 5º ano também em 2017. Você sabe como funciona na Espanha. Vão considerar os términos dos ciclos dela aqui do Brasil ? Se tudo caminhar bem, acredito que estaria em Madrid no mês de janeiro e já estariam no 2º semestre de aulas.. Como funcionaria para minha filhas o ano/série que iniciariam? Como posso verificar pelo site as melhores escolar próximo a região que pretendo morar? Ahhh e acima de qualquer coisa, o que as suas filhas falam da recepção que tiveram na escola, tanto de colegas como de professores? Minha maior preocupação é com relação a bulliyng. Ah elas já falavam algo de espanhol quando iniciaram no colégio? Desculpe tantas perguntas, mas é uma das coisas que mais me preocupa. Obrigada, Fabiana obs: quantos anos tinham suas filhas quando foram para Espanha?

    22 . maio . 2017
    • Juliane

      Oi Fabiana,

      Aqui eles consideram a idade da criança para verificar em que série ela se encaixa. No fim, corresponde a mesma série do Brasil. Nas escolas que as matriculei eles não deram muita atenção ao histórico delas, o da mais velha nem foi solicitado. Sua filha com 14 anos provavelmente vai entrar no 3o ESO (instituto). Eu também tinha muito receio da adaptação, mas foi bem tranquila. Elas se enturmaram rápido. Não falavam nem espanhol nem inglês (por isso minha filha mais velha entrou no 2o da ESO e deveria ter entrado no 3o). Elas chegaram aqui com 13, 10 e 3 anos. É difícil escolher a melhor escola, em geral todas são boas. Eu optei por colocá-las em uma bilíngue, mas você pode optar por uma que o inglês não seja o idioma principal.

      Beijos

      22 . maio . 2017
  9. Alessandra Rodriguez

    Olá Juli, cheguei agora no blog e simplesmente AMEEEEIIIIII… Parabéns pela clareza e riqueza de informações.
    Fiquei curiosa com uma coisa, como saber se as escolas são bilingues? Na Espanha não achei um sistema que nos indique as notas das escolas para saber qual é melhor, métodos de ensino ,etc.. Como vocês a pesquisa para saber em quais escolas queria que suas filhas estudassem? Foi visitando?
    Um abraço.

    31 . mar . 2017
    • Juliane

      Oi Alessandra! Aqui em Madrid as escolas tem a “jornada de portas abertas”, que é um dia em que os pais podem visitar a escola e conhecer toda a proposta pedagógica. Normalmente acontece entre fevereiro e março. Normalmente as crianças estudam em uma escola do bairro em que vivem, então você vai ver as escolas que atendem os requisitos mínimos que querem e visitam só as que tiverem mais interesse, para tirar as dúvidas. Depois desta data, tem que ir nos dias e horários indicados pela secretaria de cada escola. As escolas bilíngues tem uma placa na entrada com uma tarja azul, indicando qual o método adotado de bilinguismo. Beijos!

      03 . abr . 2017
  10. Cris

    Juliane, olá, te pediram na escola que apresentasse um informe de saúde escolar para as crianças, o ISE? Você fez seguro de saúde para as crianças na espanha ou no brasil? Estão me pedindo esse ISE e não sei por onde começar.

    08 . fev . 2017
    • Juliane

      Oi Cris, não me pediram nada disso, apenas a carteira de vacinas do Brasil. Nunca ouvi falar neste ISE. O seguro de saúde é feito aqui na Espanha.
      Abraços!

      09 . fev . 2017
      • Cris

        Obrigada pela resposta. Estão insistindo neste tal de ISE – informe de salud del escolar. Hoje fui no centro de saúde e me olharam com “aquela” cara. Na verdade, não sei se temos direito à tarjeta sanitaria e consequentemente ao médico/pediatra para emitir o certificado. Minha epopeia foi muito parecida com a sua. Bergamo para cidadania, voltei mesmo sem precisar para pegar a identidade e o passaporte meu e de meu esposo em novembro/16. Deixamos pra fazer o das crianças no Brasil, mas não conseguimos fazer o AIRE a tempo e viemos sem o passaporte italiano deles. Isso está nos dando muita dor de cabeça. Fizeram nosso NIE hoje, de todos, mas não nos deram a permissão de residência, por isso temos 3 meses de forma legal para viver aqui! Jesus!

        09 . fev . 2017
        • Juliane

          Muito estranho te pedirem este certificado! As crianças podem usar o centro de saúde sim. Eles não receberão a tarjeta de saúde, mas um numero provisório com o qual serão atendidos. Eu também não fiz o passaporte das meninas, já fiz o AIRE aqui e foi bem tranquilo, tudo pela internet. O que eles te deram foi o numero do NIE enquanto tramita o processo do permiso, certo? Mas para o comunitário já deram o permiso permanente, não?

          12 . fev . 2017
          • Cris

            Descobri que este certificado ISE é uma exigencia da comunidade Valenciana apenas. Se eles insistirem vou ter que pagar 35 euros por cada uma num medico particular. Não, aqui eles não podem usar o centro de saúde sem tarjeta sanitaria, ou de residente. Em uma emergencia sim, pelo fato do Brasil ter convenio.Já fomos no INSS e lá disseram que eles nem podem ir pra escola, pois nao são da UE! Seria diferente se tivessem passaporte, mas só tem a certidao de nascimento italiana. Fizemos o NIE, deram uma folha no mesmo dia com o numero. Achei que receberia uma carteirinha. Mas, nao fizemos o Certificado de Residencia de Comunitario e permissao, pois achamos que era o NIE. E os policiais falaram que nao tínhamos direito pois estávamos aqui como brasileiros. As crianças pode até ser, mas nós NÃO, né! E ainda disseram que as crianças nao podem ficar mais de 3 meses. Vocês conseguiram a permissão para as meninas? Uma outra policial, mais tarde, disse pro meu esposo fazer no mínimo o nosso Certificado de residente. Vamos fazer em breve, mas precisamos do plano de saúde e de um determinado valor em conta, por não estarmos trabalhando aqui, algo que estamos providenciando. Quanto ao aire, bem, não fazia 7 dias que tinha saído nosso aire em Curitiba, mas depois exigiram um tal de nulla osta que demoraria mais 15 dias… agora vou refazer tudo aqui. Já estou com os papeis. Ops, pela internet você fez? Bom, fui no vice consulado e me deram uns papeis pra enviar por correio urgente. Depois faço uma cita aqui de novo e envio outros papeis pelo vice consulado para o Passaporte deles, dai vamos pra Barcelona pra assinar, etc.. Hoje até pesquisei passagem pra ir pra Curitiba só pra fazer o passaporte deles… mas não compensa.

            13 . fev . 2017
  11. Dani Araújo

    Q legal Juli, q benção q conseguíram! Bjs

    23 . out . 2016
    • Juliane

      Sim, Dani!! Depois de muito andar de lá pra cá. Deus é bom!!

      23 . out . 2016
  12. Christine Oliveira

    Muito esclarecedor ! ADOREI!

    23 . out . 2016

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *

Error: Access Token is not valid or has expired. Feed will not update.
This error message is only visible to WordPress admins

There's an issue with the Instagram Access Token that you are using. Please obtain a new Access Token on the plugin's Settings page.
If you continue to have an issue with your Access Token then please see this FAQ for more information.




© Copyright - 2017 Mel a mil pelo mundo. Todos os direitos reservados.