Dicas de Viagem, Europa, Mundo Afora, Portugal

Passeio de 1 dia em Óbidos

passeio-de-1-dia-em-obidos

Toda vez que levava algum cliente a Toledo, Segóvia ou Ávila, ouvia comentários a respeito de Óbidos, em Portugal. Isso por causa de suas famosas muralhas, que sempre acabam sendo motivo de comparação. Quando decidimos passar uns dias no país vizinho, tratei de colocar a cidadezinha medieval no roteiro. Por isso, já pesquisei o que fazer em um passeio de 1 dia em Óbidos. A cidade é realmente pequena, por isso um dia é suficiente para visitar. A menos que você queira ficar hospedado em um castelo medieval, o que a meu ver não é uma má idéia!

Saímos de Lisboa no início da tarde rumo a Nazaré, onde íamos pernoitar. Por falar em Lisboa, a Carol do blog Vamos por Aí tem um post completinho com dicas da cidade! Chegamos por volta das 15 horas e até pensei em já passar em Óbidos, mas as meninas estavam ansiosas pela praia, assim deixei a visita para o dia seguinte. Coincidentemente, uma das festas mais importante da cidade começava naquele dia e o melhor horário era a partir das 17 horas, quando começavam os festejos do Mercado Medieval. Combinamos voltar no dia seguinte e depois já sair de viagem de volta a Madrid. Nazaré e Óbidos estão bem próximas, cerca de 20 minutos de carro.

Óbidos é uma cidadezinha encravada no alto de uma montanha, perto da costa Atlântica. Está distante 70 km de Lisboa e é uma verdadeira jóia medieval! Sua posição estratégica indica que já era ocupada antes mesmo da chegada dos romanos. Mas ganhou importância de fato quando foi oferecida de presente de casamento a D. Isabel pelo rei Don Dinis, o que deu início a uma tradição que durou por vários séculos. Sendo presenteada a tantas rainhas, acabou por ser conhecida como a Vila das Rainhas e a fazer parte da Casa das Rainhas até o século XIX.

O que chama mais atenção nesta pitoresca vila medieval são de fato suas muralhas, muito bem preservadas, e seu castelo do século XIII, hoje transformado em hotel e declarado uma das Sete Maravilhas de Portugal. Mas claro que não é só isso…

Quer dormir em um verdadeiro castelo medieval? Faça sua reserva aqui!

Declarada Patrimônio Nacional, a entrada principal é feita pela Porta da Vila, datada do século XVII e toda decorada com azulejos azuis e brancos e onde há uma capela-oratório da padroeira do lugar, Senhora da Piedade. A porta dá acesso à rua principal, a Rua Direita, onde já podemos nos encantar com as casinhas de dois andares, pintadas de branco com detalhes em azul ou amarelo e que formam um corredor que nos leva até a praça central.

Logo na entrada temos acesso às muralhas, que levam até o castelo. Podemos começar subindo as muralhas e percorrendo metade de seus 2 kilômetros até o castelo e voltar pelas ruelas da cidade ou fazer o caminho inverso. Nós começamos pelas muralhas.

Bem, se você tem medo de altura como eu, já vou avisando, fique só neste pedaço inicial, que possui barras de proteção. A partir de determinado ponto não tem mais nada que te separe da beirada e a altura não é pouca. Eu caminhei grudada na parede (sim, fui com medo mesmo, tenho que dar exemplo hehehehehe), sem olhar pra baixo e de olho nas meninas, que adoram me deixar nervosa nessas horas, parando pra tirar fotos bem da beirada. Se estiver com criança pequena eu sugiro não ir até o final. Achei meio perigoso. Apesar do caminho não ser muito estreito, os pequenos são muito rápidos. A Maísa foi pela mão o tempo todo, o pai segurando e eu logo atrás.

Aproveite a caminhada pela muralha para admirar a vista panorâmica da cidade e também a vista do lado de fora. É lindo demais!!

Demos a volta e chegamos ao castelo. Por hoje abrigar um hotel, não é possível visitá-lo, mas caminhar pelas ruazinhas que o rodeiam já vale demais. Chegamos em plena festa e ao sair do castelo, nos deparamos com o desfile do Mercado Medieval. Foi uma grata surpresa!! As meninas se divertiram vendo cada personagem caracterizado e acabamos fazendo uma viagem no tempo…

Falando no mercado, bem na entrada da cidade entramos em uma grande sala que aluga roupas medievais para homens, mulheres e crianças. Estava lotado de gente provando qual roupa iria usar para participar da festa medieval. Isso porque quem entra caracterizado tem desconto no ingresso da feira. Demos uma paradinha para vestir algo, mesmo que nossa intenção não fosse alugar. Foi bem divertido (óbvio que as gurias não provaram nada porque elas não iam pagar esse mico #adolescência…)

Caminhar pelas ruas de Óbidos é uma delícia. Apesar de estarmos em um dia de festa, as ruas não estavam tumultuadas, foi super tranquilo e também não tivemos dificuldade em estacionar do lado de fora da cidade (a partir da Porta da Vila não se pode passar com o carro). Pelo caminho são muitas casinhas brancas, sacadinhas floridas, ruelas charmosinhas, igrejas centenárias. A matriz, Igreja de Santa Maria, foi onde os reis Afonso V e Isabel se casaram em 1444.

Não podíamos ir embora sem experimentar a famosa Ginginha de Óbidos servida no copinho de chocolate. A ginja é um tipo de cereja da região, da qual é feita esta bebida deliciosa.

Nós fomos de carro, saindo de Nazaré, mas também dá pra chegar na vila com ônibus saindo de Lisboa diariamente. Não deixe de visitar também o aqueduto, que fica fora das muralhas e foi mandado construir pela rainha Catalina, neta dos reis católicos Isabel e Fernando.

Juliane

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *




© Copyright - 2017 Mel a mil pelo mundo. Todos os direitos reservados.